Shinka Blog

Informações e dicas sobre tecnologia

4 motivos para aprender programação agora!

E como você pode ganhar mais dinheiro, só por saber programar

Linhas de código

Já pensou que você pode aprender a fazer uma quantidade surpreendente de poder de processamento solucionar problemas pra você? Ora, é só aprender a programar! Eu sei o que você está pensando: "Mas é difícil!" ou então "Precisa saber muita matemática!", ou até "Não sou capaz de aprender uma coisa dessas". Pois saiba que você não só pode, como DEVE aprender a programar para não ficar para traz numa realidade dominada por computadores.

Separei 4 motivos para você, uma pessoa ocupada e preocupada com seus negócios, aprender a programar, mesmo que só um pouco.

1. É fácil aprender por si mesmo, gratuitamente

Existe uma série de ótimas ferramentas de aprendizado hoje em dia. Você pode procurar tutoriais no Google, caçar video-aulas no YouTube, entrar em grupos no Facebook, baixar livros gratuitos no LeanPub e estudar códigos open-source no GitHub. Se você está realmente começando, minha grande dica é o Codecademy, que tem aulas interativas em português das linguagens mais utilizadas na web: Javascript, HTML e CSS, PHP, Ruby, Python...

Se você quer ainda mais, tem alguns cursos gratuitos na Code School, mas os melhores cursos deles são pagos.

2. Você para de se sentir um excluído digital

Todo mundo já passou por isso. Alguma coisa para de funcionar, ou você clica num botão e tudo fica lento... Você não consegue compreender por quê, parece até uma coisa mística lá dentro da máquina testando sua fé. Quando você aprende a programar computadores, nem sempre você entende exatamente o que está acontecendo, mas evita desesperos.

Além disso, quem nunca se deparou com termos técnicos quando foi se inteirar de como criar um site na internet? Não seria ótimo saber o que é um DNS ou o que o profissional que você contratou quis dizer com "está sem conexão com o Banco de Dados"?

3. Você aprende a gerenciar problemas e soluções

Quando eu comecei a trabalhar na área de Web Design, criava páginas em HTML e CSS puros. Eu não sabia programar e tinha medo. Um dia, logo depois de ter começado a aprender, surgiu uma tarefa hercúlea: eu precisava criar 400 ícones à partir de uma imagem. Eu completei um trabalho tedioso que levaria semanas para terminar em poucas horas.

Uma das grandes vantagens de aprender a programar é que você passa a entender que nenhum problema é resolvido com uma única ação. Na verdade, programar é dividir grandes problemas em ciclos pequenos de passos, que podemos instruir nossas máquinas a realizar. A solução é alcançada uma vez só e replicada infinitamente.

Soa complicado, mas entender isso torna muitos de seus problemas na vida (família, relacionamentos, negócios) em uma simples questão de dividir em pequenos passos simples. Entender a lógica da programação me ajudou a contornar muitas situações de forma programática.

4. É um desafio que vale à pena superar

Sejamos sinceros: aprender a programar é difícil. No início, muita coisa parece não fazer sentido ou ter sido criada para complicar sua vida. Mas quando você começa a entender...

É como redescobrir uma velha paixão sua, ou encontrar alguém que você não vê faz tempo. Dá uma sensação de que um véu caiu, você agora entende o que você pode ou não fazer com máquinas. Pior: você começa a ter ideias e ser criativo. Programar é, estranhamente, uma atividade muito mais parecida com desenho - em que você tenta construir uma coisa bonita - do que com engenharia. Aprender a programar é como aprender uma arte: você sente que um mundo novo se abre.

Podemos te ajudar nessa jornada

Aqui na Shinka, nós temos o interesse em fazer com que todos aprendam a programar. É um desejo não só nosso, mas das indústrias: falta gente boa no mercado, gente criativa e interessada é raro, e precisamos hoje de toda a ajuda que pudermos encontrar.

permalink

5 serviços que você pode contratar agora por 5 dólares cada

Dois deles, a gente faz pelo mesmo preço

Lojas Online

Hoje em dia, a gente pode comprar de tudo: de quadrinhos japoneses até formas de gelo em formato de caveira. Mas e quando precisamos de um serviço? Onde encontrar uma lista de profissionais - e amadores também - que ofereçam um trabalho simples por um preço baixo? Ora, esse é o objetivo do Fiverr, um site onde você mesmo pode vender um serviço que possa valer 5 dinheiros americanos. Quer saber o que encontrar lá?

1. Transcrição de áudio

Ilustrações

Talvez uma das tarefas mais maçantes que existam seja transcrever áudio. É demorado, exige atenção e se você não tiver muita prática, pode se enrolar bastante com essa tarefa. Que bom que tem gente que faz 10 minutos da áudio por 5 dólares, não é?

Achou pouco? Eu demoro uma hora para transcrever 10 minutos de áudio em bom estado. Pra mim, fica bem mais barato deixar outra pessoa fazer isso.

2. Tradução de qualquer língua

Lojas Online

Você não sabe uma língua e não quer ser aquele cara que explora seu amigo que sabe? Você precisa traduzir algum texto importante, ou enviar um mensagem? Não há o que temer.

Se você sabe inglês ou não liga de traduzir duas vezes, tem toneladas de tradutores que podem te ajudar.

Inclusive, nós temos um anúncio de tradução de textos técnicos que é perfeito para código e produtos relacionados à tecnologia. Do inglês ou para o inglês, sem problemas!

3. Seu logotipo animado em HTML5!

Lojas Online

Você sabe que pode ter um logotipo animado gratuito na contratação de qualquer serviço com a Shinka. Mas, se você só precisa de uma animação simples que rode em dispositivos móveis, que tal fazer isso por 5 dólares? E atenção: essa oferta é exclusiva para nosso anúncio no Fiverr!

4. Efeitos sonoros para seu vídeo

Lojas Online

Trabalhar com som exige bastante dedicação e estudo. Não é só sair fazendo, você precisa de um ambiente apropriado e equipamento sofisticado (e caro). Que bom que você consegue se virar terceirizando isso.

5. Mensagem escrita em tecnologia velha

Lojas Online

Se nada nessa lista te chamou atenção, talvez você esteja procurando por uma mensagem qualquer escrita em uma tela de LCD, daquelas que a gente usa em calculadoras, relógios e no Gameboy. Não é particularmente útil, mas pode trazer um sorriso para alguém, ou ilustrar um post no seu blog.

Vamos lá, o que você queria por 5 dólares?

permalink

As vantagens e desvantagens das Appstores

E como cada um ganha e perde com elas

15 de Abril de 2014

Lojas Online

Chegou ao meu conhecimento que uma nova startup vai inaugurar uma loja online de jogos latinoamericanos. Não só isso é uma ótima notícia para o nosso mercado interno de jogos eletrônicos - hoje conhecido por nomes como Behold e Miniboss - e também para o micro-empresário dessa área, chamado de desenvolvedor indie, ou independente.

No site da Splitplay, fica claro que o objetivo nobre de seus idealizadores é fomentar a indústria no nosso continente e concentrar conteúdo digital de qualidade, aprovando cada jogo antes de ser publicado e se preocupando com marketing e outros custos que estão além da verba de um desenvolvedor de jogos ainda em início de carreira. No fim, as appstores - sejam da Apple, da Google ou qualquer outra - são um modelo válido de fazer com que seu trabalho chegue até o consumidor final sem barreiras comuns, como desconfiança, métodos de pagamento e de comparação etc.

Mas será que não tem alguma coisa errada nisso tudo? Por que algumas lojas têm muitos apps iguais, outras não tem nenhum app, algumas são caras, outras são estranhamente baratas... algumas vendem programas incompletos! Vamos ver, do ponto de vista de três personagens nessa novela: o Editor, o Criador e o Usuário.

Editor

O cara que diz o que entra ou não

Lojas Online

Um time de editores existe em cada uma dessas lojas online e ficam responsáveis por se certificar de que os produtos de cada loja não sejam danosos para os usuários. Na Apple, eles são responsáveis pelo rigoroso sistema de aprovação de apps, o que torna a publicação de apps para iPhones, iPods e iPads bastante burocrática e consome recursos da empresa numa plataforma em expansão contínua. Isso gera alguns empecilhos para o Criador, mas é importante para garantir que o usuário sempre tenha o melhor produto possível em mãos.

Por outro lado, na Google a filosofia é outra: o time de editores apenas interfere em produtos cuja comunidade de usuários identifica como danosos ou de má qualidade. A gigante de buscas certamente passa robôs para identificar possíveis softwares mal-intencionados, mas não tem como um robô entender o que é um app de qualidade - ainda. Portanto, a Play Store se autoregula através de comentários e avaliações dos usuários. Esse mecanismo existe também na loja da Apple, mas acaba sendo menos relevante para contabilizar qualidade.

O problema de deixar esse controle na mão de uma massa de usuários teoricamente anônimos é que você deixa brechas para: robôs de avaliação e usuários ruins. Durante um bom tempo, a loja da Google não conseguia manter um app que com problemas na loja, mesmo que os problemas fossem solucionáveis com updates. Isso acontecia, por que cada vez que um usuário reclama de um aplicativo, o app se torna manchado de avaliações ruins para sempre, não importando se o problema foi solucionado.

O Criador

Responsável por planejar, criar e desenvolver conteúdo digital

Lojas Online

Sejam jogos, software ou até livros, o Criador pode ser uma pessoa só, uma empresa ou um pequeno time. O fato é que ele tem uma ideia, ou um produto e ele quer ganhar dinheiro com esse produto. Ele acredita no que está fazendo, ou teria oferecido seus serviços para alguém, ao invés de criar um produto seu.

Fato é que o Criador precisa de duas coisas: um canal para vender seu produto e um canal para entender o seu público. Entendendo as necessidades e os problemas enfrentados por seus usuários, o Criador pode melhorar seu produto ou criar novos produtos que atendam essas necessidades. Todas as lojas que conheço tem algum espaço para comentários e isso é bom. No entanto, a maior reclamação que vejo por parte dos desenvolvedores é a falta de um canal de retorno desse feedback do usuário. O desafio deixa de ser criar um bom produto e se torna conseguir atingir aquele usuário que deixou um comentário negativo no seu produto, e tantos outros que podem se identificar com ele.

O Usuário

Seu dever nâo é apenas consumir, mas participar da criação do produto

Lojas Online

Quando você faz uma compra, qualquer que seja, você pesa diversas coisas: quanto vou investir, quanto vou ter de retorno, eu preciso disso? Mas, mais importante: O que as outras pessoas acharam desse produto? A opinião do outro é importante quando você vai fazer uma compra, mesmo a opinião de um desconhecido. De fato, existe gente que realmente para para escrever todo o tipo de comentário: elogiando todos os aspectos de um produto, reclamando dele, tentando ser imparcial e analisar cada pedaço ou simplesmente dizer: "Eu comprei isso!". De fato, a nossa capacidade de comentar gera alguns problemas sérios. Por exemplo: uma opinião extremamente negativa pode afundar um produto, mesmo quando ela é equivocada ou incompleta. Duas lojas tiveram esse problema e precisaram arranjar uma solução: a Play Store, da Google e a Steam, da Valve Software.

Ambas as lojas implementaram comentários livres para qualquer usuário, sejam os que adquiriram o produto ou não. Rapidamente, uma quantidade astronômica de comentários irrelevantes como "Estou baixando agora" e "Não gostei" foram inundando o sistema, colocando produtos já consagrados no topo e novatos no fim. Para quebrar o ciclo, novamente recorreram a auto-regulação: um usuário pode avaliar os comentários deixados, ajudando a selecionar aqueles que realmente o ajudam na hora de escolher o produto.

Você

Então as lojas online são uma solução que, como todas as outras, tem seus altos e baixos. O importante é entender os pontos fortes e fracos de cada Appstore antes de publicar seu produto, e ficar sempre com um pé atrás na hora de confiar naquela nota baixa. Ou, se você quer produzir um app, pode falar com a gente. Nós utilizamos tecnologias web para desenvolver apps para as mais variadas plataformas e sempre podemos garantir um serviço de acordo com as suas necessidades.

permalink

5 Motivos para NÃO confiar em criadores de sites

Você pode estar perdendo dinheiro

Layout

Então você percebeu que precisa de um site, ou que o site que você tem já não atende suas expectativas. Que tal criar você mesmo um site usando uma das diversas ferramentas gratuitas que existem por aí? Será que você pode confiar nesses serviços?

1 - Nada é de graça

O fato é que alguém está ganhando dinheiro com seu site. Pode ser usando espaço para anunciar outros produtos - inclusive seus concorrentes. Ou então, informações sobre os costumes dos seus usuários, mais um dos braços das mídias sociais vigiando cada passo dos seus visitantes para oferecer outro produto. Não caia nessa cilada.

2 - Não se dispensa um especialista sem bons motivos

A Internet está em expansão há mais de 20 anos. Isso significa tem um monte de sites tentando chamar a atenção dos seus clientes e, para ser bem sucedido, você precisa se destacar da massa. Como você vai conseguir esse resultado? Você arranja um especialista. Ele já fez diversos sites, sabe o que funciona e pode te apontar tendências e ferramentas para ser bem sucedido. Melhor ainda, esse profissional quer que você seja bem sucedido, pois seu sucesso valida o trabalho dele. Você pode dizer o mesmo de um serviço de website grátis?

3 - Seus dados e os dados dos seus clientes

Você fez o seu site, botou aquele formulário ou campo para comentários pois você quer interagir com seus clientes. Isso é importante, significa que você quer ouvir opiniões e conhecer quem compra seu produto ou serviço.

No entanto, tendo aquele campo de email no formulário, o que você acha que pode acontecer com as informações do seu cliente? Aquela carteira de contatos que você lutou tanto para conquistar está indo pro bolso de outra pessoa. Pior do que isso, essa pessoa já sabe que ela se interessa pela sua empresa e que confia nela - o suficiente para lhe dar informações privadas. Não só existe um mercado lucrativo onde se vende listas de email, como fica ainda mais fácil vender com um perfil de consumidor.

4 - Nunca fica "do seu jeito"

Quando você está escolhendo produtos em um super-mercado, qual produto te chama mais atenção: um cuja embalagem tem um formato único ou o mesmo frasco com um rótulo diferente?

Forma não é tudo, mas ajuda a identificar sua marca. Quando um usuário vê que seu site remete valores da sua marca, fica bem mais fácil convencê-lo de que você não é só mais um na multidão.

5 - Investir na sua empresa é sempre importante

Lembre-se que nunca se perde dinheiro quando se investe no seu negócio. Contratar um profissional pode te livrar de diversas dores de cabeça, além de ser importante dividir com ele suas preocupações e objetivos. Bons profissionais de web sempre podem te ajudar com ideias e dicas para melhorar sua presença na rede ou, pelo menos, te indicar alguém que possa te ajudar com isso.

Lembre-se que nós também criamos sites aqui na Shinka, você pode entrar em contato conosco e pedir um orçamento!

permalink

Por que o e-Ink pode ser o futuro dos tablets

Você já escreve para eles

e-reader

Na última semana, a Sony anunciou a venda de um dispositivo do tamanho de uma folha A4. Ele não tem cores, só lê arquivos em formato PDF e usa um navegador bem básico de internet. Acredite ou não, ele pode substituir o seu iPad de última geração nos próximos 10 anos.

Antes de você se perguntar como uma tecnologia ainda engatinhando como essa pode se tornar o padrão na próxima década, vamos tentar entender as vantagens dela, a curto e a longo prazo.

O que é e-Ink?

O nome e o produto pertencem à uma empresa chamada e-Ink Corporation, que desenvolveu a tecnologia com base em pesquisas realizadas em 1996 no Massashussets Institute of Technology. A ideia básica é de uma camada de materiais eletrosensíveis que "mudam de cor".

Por causa dessas camadas e materiais, todo o conteúdo que está na tela, permanece nela sem o uso de energia. Ou seja: a bateria não gasta absolutamente nada para manter a tela ligada. Isso é importante em um mundo altamente conectado, onde queremos sempre ter aparelhos menores e leves que durem mais tempo fora da tomada.

Que produtos já usam?

Você já deve ter ouvido falar do Kindle da Amazon, e da revolução de livros digitais que está rolando na mídia nos últimos anos. No entanto, já existem relógios inteligentes - como o campeão do kickstarter, Pebble - e até pendrives que usam telas de e-Ink pelas vantagens energéticas delas.

Mas a verdade é que muitos produtos falaram sobre consumir conteúdo através dessas telas e pouco se disse sobre produzir conteúdo com a ajuda dessa tecnologia.

E o futuro?

Podemos extrapolar, e pensar em um futuro não muito distante através do novo aparelho da Sony que lhe permite fazer anotações e guardar em sua memória interna (4gb) ou enviar por email. Apesar de ainda ser muito caro, concorrentes devem aparecer num futuro próximo (inclusive, a ideia nem é nova).

Essencialmente, você pode ver um futuro com a extinção do caderno de anotações. Podemos imaginar um celular em e-Ink, talvez já com tecnologias Web - à lá Firefox OS - com bateria durando semanas, custando pouco.

E, quem sabe? Pode ser que um laptop com tela de e-Ink esteja ali na esquina. Isso diminuiria bastante o peso dos aparelhos e tornaria a leitura no PC mais confortável para os olhos.

Investindo nisso agora

Quem investe em Web já está na frente: boa parte dos dispositivos utilizam interfaces Web Standard (HTML e CSS) para apresentar seu conteúdo - no caso, EPUB e Mobi - então a transferência para o novo meio será indolor. Se as cores te preocupam, não tema: já existem produtos com cores no mercado.

permalink

4 ferramentas para mídias sociais que você deveria conhecer

Todas são gratuitas!

Buffer

Gratuito

Buffer é um agendador de atualizações incrivelmente inteligente. Ao invés de você definir o horário em que cada novo post e tweet vão entrar, basta incluir na lista e o software vai analisar o momento mais efervecente de do dia nas suas redes sociais - quando todos estão olhando - e incluir em suas timelines. Isso gera visibilidade para o seu conteúdo e evita falha humana (dois posts agendados para o mesmo dia e o mesmo horário)

O aplicativo é gratuito para até 5 conteúdos, se você usa mais do que isso, eles têm planos de $10 dólares mensais ou $102 dólares anuais.

IFTTT

Gratuito

Se você gosta de inventar e customizar seus processos de divulgação nas mídias sociais, If This Then That é o seu aplicativo. Apesar de um pouco difícil de configurar para quem não conhece bem, a comunidade produz muitas receitas prontas que você pode usar.

A idéia do IFTTT é que você possa acessar os principais serviços na web, deixando-os contectados à sua conta no IFTTT, e realizar tarefas toda a vez que determinado gatilho for ativado. Por exemplo, você pode enviar um tweet para sua timeline sempre que alguém curtir a sua página no Facebook. Ou então guardar todos usuários que já te retuitaram em uma planilha no Google Drive.

O serviço é inteiramente grátis, sem restrições.

Disqus

Gratuito

Essa é talvez a ferramenta de comentários/comunidade mais popular atualmente.

Um dos grandes problemas da internet é que temos uma centena e logins para todo o tipo de site. Ao mesmo tempo, se todo mundo se livrasse dos logins, restaria o problema de anônimos arruaceiros se aproveitando da liberdade da web para causar confusão. Não que Disqus seja a solução para o problema, mas certamente ajuda saber que o usuário que chega no seu site pode já estar cadastrado no Disqus (e o cadastro é rápido e indolor).

Implementar o Disqus em um site exige alguma expertise, mas mesmo quem conhece pouco de desenvolvimento de sistemas web pode incluir a ferramenta sem grandes dores de cabeça. Se você usa uma plataforma comercial de blog (Wordpress, Tumblr etc...), tem códigos prontos para isso também no site deles.

Também é grátis.

Greenshot

Img

Essa é para produzir conteúdo, mas é uma boa dica: Greenshot é excelente para pegar porções da sua tela para usar em posts sobre tecnologia, ou só para mostrar algum pedaço de uma interface e discutir com sua equipe. Greenshot é muito fácil de usar (só apertar a tecla "Printscreen") e é gratuito e open-source.

permalink

Precisa de bom conteúdo?

Peça um orçamento